quarta-feira, 26 de abril de 2017

(CURSO ON LINE) LEI 8.112/90 ESQUEMATIZADA com Professor Fábio Silva

CLIQUE NA IMAGEM

O curso tem como objetivo preparar o aluno para quaisquer provas de concursos em que o tema de servidores públicos esteja presente, abordando todos os aspectos relevantes da matéria para fins de prova, com análise completa e detalhada da Lei 8112/90.



(CURSO ON LINE) INFORMÁTICA PARA CONCURSOS PÚBLICOS com Professor Ricardo Gastone

CLIQUE NA IMAGEM

Dificuldades com INFORMÁTICA em provas de concursos públicos?
 
Veja como é fácil gabaritar as provas de informática com dicas e macetes impressionantes com um dos maiores especialistas em informática para concursos públicos do país.

(CURSOS ON LINE) DIREITO ADMINISTRATIVO E DIREITO CONSTITUCIONAL DESCOMPLICADO com Professor Fábio Silva


CLIQUE NA IMAGEM

A maior qualidade do Professor Fábio é a abordagem do conteúdo de forma didática, com vários esquemas, trabalhando com a doutrina e jurisprudência atualizadas, para que mesmo o candidato que nunca teve contato com o Direito aprenda e fixe a matéria!



CLIQUE NA IMAGEM

Segundo os alunos, somente o Professor Fábio consegue prestar um serviço com tanta qualidade.  Neste curso será abordado os DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS do Direito Administrativo mais cobrados na maioria concursos públicos, preparando o candidato para diversos concursos, como os de tribunais, área policial, área fiscal, agências reguladoras, etc.


terça-feira, 25 de abril de 2017

(TRANSMISSÃO AO VIVO) COMO ESTUDAR PARA CONCURSOS PÚBLICOS?


Olá Concurseiro,

Não perca a nossa transmissão 
ao vivo com Professor Fábio 
com o Tema: 

COMO ESTUDAR PARA CONCURSOS PÚBLICOS?

Link para Registro:


segunda-feira, 24 de abril de 2017

PRF: Pedido de concurso já está novamente no Ministério da Justiça - Previsão de Autorização bem próxima - 1.300 vagas



O pedido de concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para vagas de policial rodoviário federal já está de volta ao Ministério da Justiça. Agora, a solicitação depende de análise da pasta para ser encaminhada ao Ministério do Planejamento, o que precisa acontecer até o dia 31 do mês que vem, conforme prazo estipulado pelo órgão responsável pela autorização.

 PRF explicou motivos da devolução

Segundo explicou a PRF, por meio de sua assessoria de imprensa, o processo havia sido devolvido pelo Ministério da Justiça apenas para “ajustes documentais, especificamente na atualização do estudo sobre recursos necessários”. O órgão esclareceu que o processo já foi adequado e reenviado para o Ministério da Justiça.

A solicitação é para 1.300 vagas, no cargo que tem requisito formação superior em qualquer área e carteira de habilitação na categoria B ou superior. A remuneração inicial oferecida é de R$9.501,98, valor que já inclui o auxílio-alimentação, de R$458, e conta com reajustes previstos para 2018 e 2019.

A realização do concurso é uma prioridade do órgão, de acordo com o diretor-geral da corporação, Renato Dias, que espera conseguir sensibilizar o governo a conceder a autorização ainda este ano. E, conforme o coordenador-geral de Recursos Humanos do órgão, Jesus Caamaño, já ressaltou, em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, a intenção do órgão é divulgar o edital do concurso de dois a três meses após a autorização do Planejamento.

Fonte: Folha Dirigida Online em 24.04.2017

COMECE A ESTUDAR AGORA MESMO PARA
POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL - ACESSE:




domingo, 16 de abril de 2017

Ex-detento cursa direito após 33 anos preso: 'Educação muda o homem'


João dos Santos Ferreira tem 68 anos, mas parte da sua vida – 33 anos – passou dentro de uma penitenciária. Mas a condenação a mais de 30 anos de prisão por furto, roubo e tráfico não foi motivo para ele desistir de estudar.

O ex-presidiário, que mora em São José do Rio Preto (SP), afirma que achou no lixo da cadeia um livro, e esse encontro mudou a sua vida. Ele se forma este ano no curso de direito.

João trocou as grades das penitenciárias pela faculdade. Aos 63 anos, passou no vestibular para direito e hoje está no último ano. “Quero trabalhar na Defensoria Pública e defender alguém como eu, porque o estado não quer ou precisa só punir, quer também recuperar o cidadão”, afirma João.

Somente a educaçao muda um ser humano. Com ignorância você não arruma nada"
João dos Santos Ferreira, ex-detento

O ex-detento fez os ensinos fundamental e médio dentro da cadeia e depois prestou Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), conseguindo realizar o sonho de sentar em uma cadeira da universidade. “Quero ser útil para a comunidade. Gosto de fazer o bem para as pessoas mais incultas”, diz, agora, o estudante.

O livro é o maior símbolo de mudança para João. Foi por causa de um livro que achou no lixo que ele decidiu buscar outro caminho. Agora os livros tomam conta da casa. “Ao entrar em uma cela para cumprir 30 anos eu pensei que precisava levar o livro para ser meu companheiro. Somente a educaçao muda um ser humano e o mundo. Com ignorância você não arruma nada”, afirma.

Apertado, mas vale a pena
Após sair da cadeia, João vive hoje com um salário mínimo e usa quase a metade para pagar a faculdade. Ele tem desconto de 50% no Fies, mas ainda assim não sobra dinheiro para comprar livros, por exemplo. “Passo apertado, mas vale a pena. É gostosa a dinâmica da aula, se eu ficar sem ir eu fico doente”, diz.

João continua a jornada em casa onde estuda por mais seis horas. Uma curiosidade do imóvel é que o ex-presidiário deixa tudo pendurado, um costume que tinha na cela da cadeia. Fora da prisão, ele manteve esse hábito, mas tudo o que tem no armário é motivo de orgulho.

O certificado de conclusão do ensino médio, que ele conseguiu mesmo preso, também está pendurado no armário da cozinha, junto com o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que ele prestou, além das últimas provas da faculdade, todas com excelentes notas.

terça-feira, 4 de abril de 2017

TRF1: reajuste salarial deixa concurso de 2017 mais atrativo



Enquanto o Tribunal Regional Federal da 1° Região (TRF 1), que abrange o estado de Minas Gerais, aguarda a autorização do concurso em 2017 pelo Ministério do Planejamento e Orçamento, os atrativos da seleção só aumentam: está previsto para junho deste ano um reajuste salarial para os servidores do judiciário.

Entenda o que mudará

De acordo com a Lei 13.317, a remuneração inicial de analista passará a ser R$11.345,90, incluindo Gratificação por Atividade Jurídica (GAJ) que também sofrerá aumento para R$5.550,21 e auxílio alimentação que é fixo em R$884. Já para técnico judiciário o vencimento sobre para R$7.260,41, sendo R$3.382,79 de GAJ. Em novembro, os valores passarão para R$7.592,53 (técnico) e R$11.890,82 (analista).
Os reajustes terão continuidade em 2018, quando as remunerações passarão a R$7746,73 para técnicos e R$12143,82 para analistas, incluindo auxílio-alimentação. Se o concurso realmente acontecer em 2017, é provável que as convocações ocorram nos anos seguintes e os novos servidores já desfrutem destes reajustes.


segunda-feira, 3 de abril de 2017

Concurso da PF deve sair em 2017!!



No que depender da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o concurso para 1.300 vagas de policial rodoviário será aberto muito em breve. O coordenador geral de Recursos Humanos da corporação, Jesus Caamaño, informou à FOLHA DIRIGIDA, durante entrevista exclusiva, concedida em Brasília, que a direção-geral da PRF está empreendendo esforços para que a seleção possa sair do papel o mais rápido possível.


jesus prf concurso

Jesus Caamaño recebeu equipe da FOLHA DIRIGIDA em Brasília e falou dos esforços para agilizar concurso

"A direção da PRF está empenhada em fazer acontecer o concurso e a gestão necessária junto ao Ministério do Planejamento", garantiu Caamaño. Ele lembrou que, desde agosto do ano passado, a corporação já trabalha em uma proposta de edital, enquanto aguarda o sinal verde para a abertura da seleção.
"O concurso 2017 PRF depende da autorização do Ministério do Planejamento, mas nós não podemos aguardá-la para começar a trabalhar. É como o agricultor. Ele semea na esperança de que a semente vai germinar, vai crescer e frutificar. Essa semente nós estamos lançando com todo zelo. Estamos fazendo a análise do edital desde agosto. Enquanto não autorizarem o concurso, nós vamos continuar aperfeiçoando esse edital."

Após autorização, edital da PRF sai em até três meses

Ele explicou que o pedido de concurso continua sob análise do Ministério da Justiça, para em seguida ser encaminhado ao Ministério do Planejamento, órgão responsável por avaliar o impacto orçamentário e autorizar as contratações. Caso receba o sinal verde para abrir a seleção, ele garantiu que o edital sairá em curto espaço de tempo. "Após a autorização, o edital deverá sair em torno de dois a três meses. Será o tempo necessário para escolher a banca organizadora", explicou o coordenador geral de Recursos Humanos.
Caamaño confirmou que a PRF tem déficit de 2.500 policiais e demonstrou preocupação em relação ao elevado número de servidores que já reúnem as condições necessárias para se aposentar, ainda mais porque o governo pretende aprovar novas regras com a Reforma da Previdência.
"É questão de matemática. Se somarmos 3.600 servidores que reúnem condições para se aposentar ao déficit de 2.500, caíremos para um quadro de cerca de 7 mil policiais. A situação vai ficar ainda pior, muito mais difícil do que hoje. Nós temos o intuito de avançar na entrega à sociedade, mas para isso a gente precisa de mais pessoal, mais equipamento, tecnologia, investimento. É lógico que se você tirar o pessoal, certamente a viatura não anda sozinha, a abordagem não acontece só com câmeras. O elemento humano é essencial. É dificil fazer uma previsão se a Reforma da Previdência vai acelerar as aposentadorias, mas é algo que faz sentido. Se tenho requisitos implementados e vem uma reforma que eu possa me aposentar sem regras de transição, com a integralidade de salário, isso pode influenciar."

PRF sofre com carência em todo o país

O coordenador geral de Recursos Humanos informou que a carência de policiais atinge o país inteiro. "Faltam servidores em todos os estados, uns mais que os outros, mas há em todos. Temos hoje um plano de segurança nacional pública que foca muito a segurança em estados de fronteira. Temos também muita demanda em relação ao eixo Rio-São Paulo, em virtude da Rodovia Presidente Dutra, por onde trafega cerca de 50% do PIB do Brasil em mercadorias e riquezas e onde, infelizmente, há uma incidência grande de roubos de cargas. Sendo um órgão nacional, nós precisamos suprir todos os estados. A gente evita falar em regionalismos. Demandas pontuais existem, não negamos, mas a nossa preocupação vai bem além de um estado ou outro", explicou.

Fonte: Folhadirigida

Para isso o Sou Concurseiro e Vou Passar já está com cursos voltados à preparação para o concurso da PRF. Não espere o edital para começar a estudar!!! Seja um Policial Rodoviário Federal!!!

segunda-feira, 27 de março de 2017

Concurso TJ/RR - Formada a comissão!!!

Tribunal de Justiça de Roraima (Concurso TJ RR) divulgou a autorização para realização do VII Concurso Público para provimento em cargos de nível superior, médio e fundamental do órgão. A
A oferta deverá contemplar os mesmos dos últimos certames, realizados em 2011 e 2012. Na ocasião, foram oferecidas oportunidades para as funções de Administrador, Analista Processual, Biblioteconomista, Contador, Analista de Sistemas, Arquiteto, Assistente Social, Engenheiro Civil, Engenheiro Elétrico, Oficial de Justiça, Pedagogo, Psicologo, de nível superior, Agente de Proteção, Agente de Acompanhamento, Técnico Judiciário e Técnico Informática, de nível médio, e auxiliar administrativo, de nível fundamental. A remuneração inicial varia de R$ 1.521,45 a  R$ 5.313,01 e a carga de trabalho é de 35 horas semanais.
Os candidatos que concorreram as funções de nível superior foram avaliados por meio de provas objetivas e discursiva. As funções de nível fundamental e médio resolveram 120 (nível médio) ou 100 (auxiliar administrativo) questões para julgamento de certo ou errado. O Cespe/UnB ficou à frente das seleções.
O destaque ficou para o cargo de Técnico Judiciário - Área Administrativo. No edital forma ofertadas 9 vagas imediatas, porém foram nomeados 172 candidatos.


Prof Vinícius escura


A Superintendência Regional da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul, montou uma mega operação neste domingo (26),  chamada de Operação Gabarito, com diversas equipes de policiais federais disfarçados. O motivo foi que a PF recebeu a informação sobre uma tentativa de fraude no concurso para cargos de técnico e analista do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), os quais conseguiram detectar três candidatos que tentaram praticar a vulgarmente conhecida “cola eletrônica”.

Os três candidatos são oriundos do Estado de Alagoas, com idades de 25, 29 e 39 anos, sendo que o esquema criminoso, segundo confessado em depoimento, seria que um dos envolvidos fingiria um mal estar, saindo da prova logo após seu início. Este indivíduo efetuaria a troca do caderno da prova por um simulado, enganando o fiscal e saindo com as questões do certame. Uma vez fora do local de prova, seria encaminhado para outros integrantes da quadrilha em Brasília (DF), os quais responderiam as questões e repassariam para os demais envolvidos por meio de ponto eletrônico.

De fato, logo após o início da prova, um candidato tentou sair do local alegando estar com problemas de saúde. Esta situação foi detectada pelos policiais federais, os quais passaram a acompanhar a situação no intuito de abordar o indivíduo no momento mais propício. A atuação da Polícia Federal conseguiu evitar que o indivíduo retirasse a prova do local do exame.

As diligências realizadas permitiram localizar outros dois envolvidos no esquema delituoso, os quais estavam com um ponto eletrônico para receberem as respostas. Os três indivíduos estavam no mesmo quarto de hotel e concordaram com uma fiscalização dos policiais federais. No local, foram encontrados diversos dispositivos eletrônicos utilizados para a prática do crime (pontos, receptores eletrônicos simulando cartões de crédito, baterias e até mesmo um lap top e uma impressora).

Os três detidos foram indiciados no Art. 311-A, do CPB (Fraudar a Credibilidade de Certames de Interesse Público - Pena de 01 a 04 anos) e no Art. 288 do CPB (Formação de Quadrilha - Pena de 01 a 03 anos) – informaram que pagaram R$ 6 mil para obter as respostas. A Polícia Federal continua investigando para identificar outros envolvidos no esquema delituoso. Até o presente momento, acredita-se que a atuação da PF evitou que esta quadrilha obtivesse sucesso em fraudar o certame.

A PF ainda realiza às 10 horas, coletiva sobre o caso na Superintendência Regional da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul sobre a operação.